domingo, 18 de maio de 2014

Casas para os Funcionários Públicos


Fotografia: Valter Gomes | Uíge

Pois é, lá dá-se. Cá tira-se!!!
Parabéns songuenses.
_________________

FUNCIONÁRIOS BEM INSTALADOS NO SONGO

Funcionários do sector da Agricultura e dos serviços de Correios de Angola no município do Songo, província do Uíge, passaram a estar melhor instalados, depois de na segunda-feira serem alojados em duas casas do tipo T3.
Construídas no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza, as casas, mobiladas e equipadas com eletrodomésticos e outros utensílios pessoais, vão dar mais conforto e comodidade aos funcionários.
O vice-governador para o sector técnico e infraestruturas do Uíge, Afonso Luviluco, reiterou o compromisso do Governo em continuar a melhorar as condições de vida da população.

Afonso Luviluco reprovou a atitude de muitos jovens, sobretudo dos automobilistas que conduzem sob o efeito do álcool, excedem a velocidade e provocam acidentes, nos quais tem morrido muita gente nas estradas da província. 
As vias estão a ser melhoradas, salientou, para permitir que as populações andem comodamente e cheguem aos respetivos destinos sem grandes dificuldades, e não para servir de locais da morte.



Outras ações
A administradora municipal do Songo, Adelina Pinto, anunciou que, além das residências, no ano passado, foram construídos 18 estabelecimentos de ensino e 12 postos de saúde nas diversas localidades. Apesar disso, reconheceu que ainda existem várias dificuldades em algumas localidades do município, sobretudo onde as vias de comunicação apresentam níveis elevados de degradação, mas garantiu que estão a ser envidados esforços para ultrapassar esta situação. A administradora destacou o sector da Agricultura como aquele que dá mais garantias de sustentabilidade económica aos habitantes locais, uma vez que as 56 associações de camponeses da circunscrição produzem grande parte dos alimentos que abastecem os mercados rurais da região.
 Estes esforços que o Governo tem feito para a melhoria das condições de trabalho e o nível social dos quadros também foram reconhecidos pelo secretário provincial da UNTA-Confederação Sindical do Uíge, Sebastião Mutango. Mesmo assim, acrescentou, ainda há muito por se fazer, razão pela qual o Executivo deve adotar políticas mais conclusivas e transparentes, que possam combater a pobreza e o desemprego das populações.
In: Jornal de Angola de 8/5/2014

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário: