sábado, 1 de março de 2014

PESCADORES DO SONGO

foto da net
Há dias, navegando na net, deparei-me com a notícia que abaixo se transcreve e achei-a muito interessante: é que no tempo em que andei pelo Songo, não havia um grupo formal de pescadores. É certo que as pessoas que viviam junto ao rios, que são referidos na notícia, pescavam informalmente sempre que queriam; eu mesmo fui um dia pescar no rio Loge, com alguns camaradas mais entendidos nas artes da pesca. Munidos de um lençol que a rapaziada encheu de furos (à falta de rede, à que desenrascar) e com uma granada defensiva (proibida), ao fim de pouco tempo já tínhamos peixe suficiente para uma refeição de toda a Companhia.
Fico, pois, muito satisfeito por ver que as autoridades e este grupo de pescadores se preocupam com a formação. Formação que certamente os apetrechará com novas técnicas e os consciencializará para a necessidade de preservarem a sustentabilidade destes importantíssimos recursos naturais para o futuro e, naturalmente, de imediato tirarem o melhor proveito da atividade piscatória. Mais uma vez as gentes do Songo estão de parabéns.
AM  
___________________

Pescadores artesanais em ação formativa no Songo

Dezoito pescadores artesanais do município do Songo, 40 quilómetros a norte da cidade do Uíge, estão a participar, desde quarta-feira, numa ação formativa sobre novas técnicas de piscicultura.

O seminário,  com a duração de quatro dias, está a ser orientado por formadores da Direção Provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, cujo ato de abertura foi presidido pela administradora municipal do Songo, Adelina Figueiredo Pinto.
Na sua intervenção, a responsável  recordou que o município do Songo, com uma extensão territorial de 2.800 quilómetros quadrados, possui vários rios com grande caudal como o Lukunga, Loge, Nzadi e outros que propiciam condições favoráveis para a realização da pesca artesanal.
Adelina Pinto afirmou que  a administração local há muito tempo que aguardava por uma oportunidade para formação de pescadores que realizam atividades esporádicas de pesca rudimentar, augurando que com esta ação formativa a região  seja potencial na pesca artesanal.
“Espero que aproveitem ao máximo esta formação para que tenhamos também locais para a implementação da piscicultura para a melhoria das condições de vida das famílias locais", apelou.

O município do Songo possui 2.800 quilómetros quadrados, repartidos em uma comuna, 13 regedorias e 81 aldeias com uma população estimada em 44 mil habitantes.
Fonte: ANGOP


1 comentário:

  1. Foi com alegria que vi algumas fotos da terra onde nasci Songo Carlos Moutinho

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário: