domingo, 30 de junho de 2013

ASSIM FOI O NOSSO ENCONTRO 2013

Estação da Campanhã, os comboios iam chegando e o pessoal ia-se abraçando, a receber-nos estava o Buraquinho, um dos membros da Comissão organizadora que, atarefado, lá ia consultando a lista de inscrições e assinalando os que chegavam. Às 11h rumamos à Areosa, onde, no Grelhador, o Carriço era o anfitrião; e, claro, lá estava o Magalhães e o Vieira também eles da Comissão organizadora, e foi então a apoteose final do reencontro com os que para lá se dirigiram diretamente. Seguiu-se o repasto, as chamadas entradas: uma mesa bem servida com várias iguarias e uma variada e farta paleta de bebidas e, assim, se foi dando energia ao físico e mais alegria ao convívio.
Já sentados à mesa, um de nós tomou a palavra e, como sempre, pediu um minuto de silêncio para homenagear os que deste Mundo partiram.
Depois de algumas palavras de lamento pela ausência de um punhado de camaradas que, por variadas razões, das suas vidas privadas, não puderam comparecer; destacamos a ausência do nosso Capitão por se tratar de quem é. Uma vez Capitão sê-lo-á sempre.
– Meu Capitão, uma andorinha não faz a primavera, não é verdade? O nosso abraço a si e aos restantes camaradas ausentes e lá vos esperamos no próximo ano – último sábado de junho, dia 28, de 2014, em AVEIRO – onde a nova Comissão: Neves, Alexandrino, Oliveira e Fernando M. Silva organizarão o encontro.
Abrilhantaram este evento as esposas de alguns dos nossos camaradas, filhos e nertos, bem-haja a todos por nos terem honrado com a vossa presença.
Um talentoso jovem fez a animação musical e quando já se tomava café fomos surpreendidos com os cantares de um Grupo que nos maravilhou com um reportório variado do melhor folclore da nossa cultura popular.
Trata-se da Associação Folclórica «Cantarinhas da Triana» fundada a 18 de Setembro de 1961, com sede no Lugar da Triana – Freguesia de Rio Tinto no Concelho de Gondomar e que tem como atual Presidente o nosso Ferreira “O Carriço”.
No resumo do historial que, gentilmente me foi entregue, podemos ler que a origem deste nome «As Cantarinhas da Triana» “está ligado a uma fonte local, a Fonte dos Cortiços, hoje completamente degradada e seca, esta fonte era um dos pontos de encontro dos habitantes. Ali se ia buscar água com uns cântaros característicos, que mais tarde seriam apelidados de «Cantarinhas».
Mas a atividade do grupo, cuja entrega ao ideal folclórico passou a ser mais vincada, a partir de 1977, ficou mais enriquecida com a pesquisa etnofolclórica que realizou. Renegando as formas adulteradas de folclore, os elementos do grupo optaram por um trabalho de recolha e execução, nomeadamente de trajes e cantares, danças e tocatas da região a que pertencem.
Neste momento as «cantarinhas da Triana» orgulham-se da reconstituição, entre outros, dos seguintes trajes: Aguadeiros, Noivos, Domingar, Feira, Lavradeira Rica, Missa, Palhoça, Capotes, Mordomos, Romaria, Fiandeira, Leiteira, Lavradores abastados e Caseiro.
O Grupo é composto por cerca de 50 elementos, e do seu reportório destacam-se as seguintes danças: Vira Vareiro, Triana, Vira Mandado, Malhão, Vira Velho, Senhor da Pedra, Rusga Maiata, Regadinho”.
Não tivemos conhecimento de toda a agenda deste Grupo, mas soubemos que irão atuar no próximo dia 31 de agosto de 2013, em Alenquer. Lá estaremos e desde já o convite para que apareçam e se deliciem com os cantares e dançares do melhor folclore que há no nosso país.
Às «Cantarinhas da Triana» o nosso muito obrigado por com o vosso saber, a vossa carolice e a vossa boa vontade se terem juntado a nós e nos deliciado com o vosso/nosso folclore.

E assim fizemos uma festa.








Resta-nos desejar que no próximo encontro esteja ainda mais gente.
Um abraço e até AVEIRO.
Nota: as restantes fotos serão publicadas, neste Blogue, num próximo post pelo Rui Pinho.


2 comentários:

  1. Continue a partilhar Magalhães. Um Bem haja a todos os que fazem estes reecontros possíveis

    ResponderEliminar
  2. Obrigado digo eu, Sara Oliveira, por me ler. Um abraço.

    ResponderEliminar

Deixe aqui o seu comentário: