quinta-feira, 5 de novembro de 2009


Nota prévia:
Sendo esta notícia atrasada, dá bem a ideia do muito que há para fazer neste domínio em Angola e concretamente na região do Uíge/Songo.
A recuperação dos cafezais é, a meu ver, determinante para o desenvolvimento e enriquecimento desta população, desde logo pela criação de milhares de postos de trabalho.

NOTÍCIAS DO SONGO
Uíge, 22/02 - Mais de dez mil camponeses do município do Songo, 40 quilómetros a norte da sede capital da província do Uíge, estão a beneficiar, desde Janeiro último, de instrumentos de trabalho e de sementes diversasEm declarações hoje à Angop, o responsável da EDA no Songo, Ramiro Mutunda disse que os instrumentos e as sementes servirão para o fomento da produção agrícola, no âmbito do Programa de Extensão e Desenvolvimento Rural (PEDR).Do lote de instrumentos e sementes, que abrange também os camponeses da única comuna do município (Kinvuenga), constam catanas, enxadas, limas, machados e sementes de feijão, ginguba, batata-doce, cujas quantidades distribuídas não foram reveladas.O responsável mostrou-se preocupado com o atraso que se regista na conclusão da preparação de terras naquele município, pela empresa de mecanização agrícola. Dos quatrocentos hectares previstos para serem preparados, apenas 32 foram lavrados."Nós temos estado a receber informações dos camponeses daqui do município de que as terras estão a ser preparadas num tempo não próprio, assim como a distribuição das sementes está também acima da hora", disse.Explicou também que 75 hectares foram lavrados durante o ano de 2005 e cultivados com mandioqueira pelos camponeses do município do Songo.O Songo possui uma população estimada em 65 mil e 200 habitantes, maioritariamente camponesa, dedicando-se o cultivo da mandioca, feijão, ginguba, milho, hortícolas e outros.
Notícia da Angop, 22/02/07

Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui o seu comentário: